O que é empatia e 06 dicas de como desenvolve-la

Marque sua consulta com Psicólogo Online

O que é empatia e 06 dicas de como desenvolve-la
3.7 (73.33%) 3 votos

O que é empatia e como desenvolve-la é o objetivo deste artigo.

Do ponto de vista psicológico, empatia significa sentir o que outra pessoa sente, caso você estivesse na mesma situação vivenciada por essa pessoa. É buscar compreender os sentimentos e emoções de outra pessoa, experimentando de forma objetiva e racional o que essa outra pessoa sente.

A ciência sugere que estamos naturalmente conectados para ser empáticos. Os neurônios-espelho em nossos cérebros indicam que somos conectados pela empatia. No entanto, sabemos por experiência pessoal que não nos sentimos igualmente empáticos com todas as pessoas e em todos os momentos. Há muitas razões para isso, incluindo o fato de que sentimos empatia por aqueles que consideramos semelhantes a nós ou em cenários em que podemos nos imaginar.

Um estudo aponta que, quando estamos apressados, distraídos, sem foco ou emocionalmente carregados – o que a maioria de nós é a maior parte do tempo – é improvável que mostremos comportamentos úteis ou empatia. No entanto há evidências crescentes de que podemos superar os bloqueios para empatia e desenvolver ou reconectar com nossas faculdades empáticas. Podemos reforçar nossa empatia da mesma forma que podemos desenvolver outras habilidades emocionais.

Teste de empatia

Benefícios de ser empático

  • Melhore o relacionamento amoroso. Ser empático trará mais união e conexão ao casal, além de aumentar muito a confiança;
  • Pessoas empáticas se conectam rapidamente com as outras, fazendo-as se sentirem a vontade;
  • Fortalece relações profissionais e pessoais, fundamentais para o sucesso na carreira, amigos e família;
  • Você irá se comunicar melhor quando precisar dar uma notícia ruim, aliviando a dor de alguém.
LEIA  Autossabotagem: O que é, como identificar e evitar

Quando você encontrar uma situação que necessite de empatia, lembre-se destes pontos:

Como desenvolver a empatia

Esteja Presente

É imprescindível ”estar presente” para uma comnunicação eficaz e conseguir obter empatia.
Pare, respire e dê total atenção a pessoa que compartilha uma experiência com você. Muitas vezes não sentimos empatia porque não estamos ouvindo e nossa mente está atribulada pensando em outras coisas, tarefas, preocupações. Lembre-se de puxar sua mente de volta e estar presente para a pessoa. Dê a pessoa o presente da sua presença de forma completa.

Autoconsciência

Como o que a pessoa está dizendo está afetando seu sentimento, pensamento e comportamento? Traga sua consciência para isso. Preste atenção à sua respiração e sensações corporais. À medida que suaviza tudo, observe as emoções surgindo dentro de você, os pensamentos que estão aparecendo em sua mente e se pergunte qual é o humor destes pensamentos e sentimentos.

É possível que isso exija que você se conecte com suas próprias sensibilidades ou algo que é vulnerável dentro de você, fazendo você evitar. Resista a tentação de se distrair ou de dar uma resposta superficial para evitar sentir.

Adote uma posição de sabedoria

Baseado nas emoções que você pode estar sentindo, encontre uma maneira autêntica de articulá-las. Evite dar uma resposta simpática genérica. Às vezes, ouvir em silêncio, sem julgamento, e deixar a pessoa saber que é ouvida talvez seja a melhor maneira de expressar empatia. Em outras vezes, uma atitude gentil e bem intencionada, expressando como se sente no momento.
Cultive a capacidade de encontrar a melhor maneira de expressar sua empatia.

Valide a perspectiva da outra pessoa

Você pode aceitar que uma pessoa tenha opiniões diferentes das suas e que ela tem boas razões para manter essas opiniões.

Não julgue. Aceite a posição dessa pessoa, mesmo que você não concorde. Aceite e ofereça sua própria postura honesta sem julgamento, mas com um sentimento de querer o que é melhor, independentemente.

Pratique o ato de empatia

Adote o papel de ser empático. Aja como se você fosse compreensivo e isso começará a acontecer rapidamente.

LEIA  Pare de reclamar | Como lidar com pessoas que reclamam

Em uma situação potencialmente problemática em que você precisa ter empatia com alguém que se opõe a você ou está tentando hostiliza-lo, faça a pergunta: “que suposições essa pesssoa pode ter que a leve a essa ação ou conclusão?”. Também pergunte “o que essa pessoa pode estar enfrentando (problemas pessoais ou situações da vida) que está influenciando suas reações”?

Isso permite que você se coloque no lugar de outra pessoa através da compreensão da perspectiva e da realidade da outra pessoa. Reflita sobre quando problemas ou situações semelhantes estavam presentes em sua vida e como isso te afetou. Isso permitirá que você tenha mais empatia.

Você pode explorar outras perguntas para se colocar no lugar do outro.

Ouça da forma correta e atentamente

Ouvir atentamente é mais do que apenas escutar. Ouça atentamente toda mensagem que a outra pessoa está tentando comunicar

Ouça com seus ouvidos

O que está sendo dito e que tom está sendo usado?

Ouça com os olhos

O que a pessoa está expressando com o corpo enquanto fala?

Ouça com seus instintos

Você sente que a pessoa não está comunicando algo importante?

Ouça com o seu coração

O que você acha que a outra pessoa sente?

Ouvir atentamente também significa deixar de lado seus pensamentos sobre o que você está querendo dizer de imediato. Você escuta sem julgamento e sem tentar dar uma resposta naquele momento. Você ouve profundamente, com presença e foco.

Você é empático? Descubra agora com um teste rápido

Experiência em psicologia clínica com crianças, adolescentes e adultos, atendimento individual, atendimento à criança com câncer e familiares, atuação em psicologia na atenção básica da saúde e escolar.

Criadora dos aplicativos Diário do Psique (Play Store e App Store) e Pense Saudável (app de emagrecimento), com mais de 100 mil downloads.

Realizo atendimento como psicólogo online e também sou Voluntária do projeto Colheita do amor, organização voltada para contribuir a melhoria e qualidade de vida de pacientes portadores de Câncer. Psicóloga da AAPC (Associação de Apoia a Pessoa com Câncer), localizado na cidade de Feira de Santana.