Como lidar com a perda de um ente querido

Marque sua consulta com Psicólogo Online

Como lidar com a perda de um ente querido
5 (100%) 1 voto

Essa é a única certeza que temos na vida: de que um dia ela acaba. Mas a verdade é que ninguém está pronto para esse momento. Neste artigo você verá algumas dicas de como lidar com a perda de um ente querido.

A perda de um ente querido possivelmente é uma das maiores dores que um ser humano pode sentir. Se essa é uma realidade inevitável, como passar por esse momento sem se deixar levar pela dor?

Aqui estão algumas orientações para ajudar você que está passando por esse momento tão difícil ou que já passou e, apesar do tempo decorrido, ainda não consegue aceitar essa nova realidade.

As fases do luto

Infelizmente em algum momento da vida todos passarão pela perda de uma pessoa querida devido sua morte e sofrerão com isso, mas cada um tende a reagir de uma maneira. De modo geral as pessoas que passam pelo processo de luto vivem essas 5 fases: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação.

Negação

A dor de saber que a pessoa que você tanto ama não fará mais parte do seu dia e que você não voltará mais a vê-la é grande demais para ser aceita. Com isso, essa realidade é negada. Muitas vezes, como forma de defesa, o inconsciente busca fugir da verdade e a pessoa que está nessa fase do luto tende a criar ou inventar desculpas para não ter que viver o momento como, por exemplo, se negando a falar sobre o assunto.

Raiva

Momento em que você se revolta contra tudo e contra todos. Seja o médico que não conseguiu salvar o ente querido, as pessoas que estão ao redor e até a si mesma por achar que poderia ter feito algo para evitar isso, todas se tornam vítimas desses ataques de raiva. Você se sente injustiçada e julga que não merecia estar passando por isso.

Barganha

Nessa fase se tenta outro argumento para ter de volta o ente querido. É a fase onde se começa a fazer “trocas” com Deus e até consigo mesmo. Acredita-se que se tornar uma pessoa melhor, ser mais dedicada, doar mais seu tempo ou qualquer outra promessa desse tipo fará com que esse quadro mude e tudo volte a ser como antes.

Depressão

Fase mais profunda do luto na qual se vive a tristeza propriamente dita. Por vezes, ela não ocorre imediatamente após perda de um ente querido. Passado um período, você que está passando pelo luto começa a sentir a tristeza causada pelo ocorrido, se isola e se permite sentir toda dor do momento. Essa depressão não é considerada patológica, é apenas reflexo do momento vivido.

Aceitação

Cansado de lutar contra o inevitável, o que resta agora é aceitar a realidade e entender que essa não poderá ser mudada. Não há mais o desespero inicial e já é possível aceitar com um pouco mais de tranquilidade a perda do ente querido.

Como superar a perda de um ente querido

Passar pela fase do luto é necessário em qualquer momento de perda vivido, seja a de uma pessoa querida, de um emprego, um objeto importante ou até um projeto que não deu certo. O período de luto ajuda a esgotar os sentimentos ruins e preencher o vazio deixado pela ausência.

No caso da perda de um ente querido, alguns pontos podem ser trabalhados para ajudar a superar isso. Lembrando que, infelizmente, essa ausência estará sempre com você, mas é possível amenizá-la e seguir em frente.

Evite se culpar

Possivelmente não havia nada que você realmente pudesse fazer para evitar que esse momento acontecesse. Sabemos que a morte faz parte da vida e ela é inevitável para todas as pessoas. Resta passar por essa realidade da melhor forma possível e sem se culpar.

Não pense no “nunca mais”

A ideia de que nunca mais irá ver o ente querido é com certeza a mais dolorosa dentro de todo esse processo. Ao invés de focar nisso, procure se lembrar de tudo de bom que vocês viveram juntos e use essas lembranças como fonte motivadora para seguir adiante.

Não se entregue à tristeza

Passar pela fase da depressão faz parte do processo de luto e é considerado até saudável para se esgotar todos os sentimentos ruins, o que você não pode permitir é se entregar a essa tristeza e não lutar. Entenda que a dor é inevitável, mas sair dela é fundamental para sua saúde física, mental e emocional.

Evite se isolar

Querer ficar um período isolado é compreensível, mas evite que isso se torne comum. Mantenha o contato e a convivência com as pessoas do seu círculo de amizade e sua família. Possivelmente muitos deles também estão passando por esse mesmo luto e juntos poderão se ajudar muito mais.

Fale de sua dor

Desabafe. Converse com pessoas queridas ou até com um profissional, se for o caso. Não deixe de colocar para fora o que te aflige. Externar os sentimentos ajudará essa dor a passar mais rápido.

Se adapte à nova realidade

Dependendo do grau de convivência que tinha com o ente querido que se foi, a rotina mudará totalmente. Aceitar que ela não será mais como antes é um passo importante para não aumentar o sofrimento. Não queira que tudo se mantenha como sempre foi, nem lute contra essa realidade, pois ela não mudará. Aceite esse novo momento e faça o melhor por você.

Retome seus compromissos

Passado os dias necessários que a perda de um ente querido querer de afastamento volte ao seu trabalho, escola e demais compromissos. Nesse primeiro momento não se force a ser a mesma pessoa de antes nem a ter o ânimo que tinha, respeite seu tempo e seus sentimentos. Sua vida deve continuar e voltar aos compromissos e responsabilidades ajudará a deixar a dor cada vez menor.

Quando começar a se sentir bem, aceite sem culpa

Sim, você vai voltar a sorrir, voltar a se divertir e a ter o mesmo gosto pela vida que tinha antes. Não se culpe por isso. O período de dor é inevitável e deve ser vivido, mas sua vida continua e seu ente querido não iria querer que você sofresse para sempre. Por isso, não prolongue o luto mais do que o necessário para ele se esgotar.

Nem todos passarão pela perda de um ente querido da mesma forma. O luto é uma fase muito individual e pessoal. Alguns param em uma dessas fases e é necessária ajuda. Se for esse seu caso, a terapia do luto pode ajudar. Procure apoio de amigos e parentes, mas se for preciso mais, busque ajuda profissional de um psicólogo, ele terá as ferramentas necessárias para te ajudar nesse momento.

Espero que estas dicas de como lidar com a perda de um ente querido tenham sido úteis para você.